Verba indenizatória repassada a vereadores soma R$ 2,7 milhões em 5 meses. Aline Rezende abre mão do benefício

De janeiro a maio deste ano, a Câmara Municipal de Boa Vista repassou ao gabinete de 20 dos 21 vereadores da capital o total de R$ 2.754817,56 em verba indenizatória. A maioria dos vereadores gastou entre R$ 140 mil e R$ 141,5 mil. Apenas a vereadora Aline Rezende (PRTB) abriu mão de fazer uso da regalia. Nesses cinco meses ela não gastou nenhum centavo da verba a que tem direito.

Dentre os parlamentares que receberam a verba indenizatória os que menos gastaram foram Vavá do Tianguá (R$ 113 mil), Alan do Povão (R$ 127 mil), que até o dia 27 de junho ocupava a vaga de Wagner Feitosa, Pastor Jorge e Manoel Neves (R$ 131 mil cada um) e Magnólia Rocha (R$ 134 mil).

Procurada pelo blog, Aline Rezende disse que tomou a decisão de não fazer uso da verba indenizatória da Câmara levando em consideração o momento de dificuldade por que passam o município de Boa Vista, o Estado de Roraima e o Brasil.

Em cinco meses os vereadores de Boa Vista gastaram R$ 2,7 milhões de verba indenizatória

“Essa foi uma opção que eu fiz em decorrência da grave crise porque passa o nosso país. Aqui em Roraima, por exemplo, nós estamos vivendo essa crise imigratória. Então, essa foi a forma que eu encontrei, como parlamentar, de dar a minha contribuição à Casa de poder usar esses recursos de alguma forma que possa ser útil diante dessa situação”, afirmou.

Aline disse que sua própria equipe de gabinete faz a divulgação do seu trabalho nas redes sociais. Ele disse ter montado uma equipe enxuta para evitar excesso de gastos.

Questionado sobre o uso da verba indenizatória, o presidente da Câmara, vereador Mauricélio Fernandes, disse que a campanha está chegando e, por isso, “estão buscando dar publicidade a esse tipo de assunto”. No entanto, ele afirmou que todos os gastos da Câmara estão disponíveis no Portal da Transparência da Casa.