Roraimenses clamam por segurança e paz

O pacto firmado nesta segunda-feira (1º de Julho) pelas forças de segurança de Roraima para enfrentar a criminalidade chega em muito boa hora. Sim, porque a sensação que temos é que estamos perdendo o controle da situação e terreno para a violência que campeia de forma desenfreada em todos os municípios do estado. Muitos casos de violência e crimes como homicídios, roubos e furtos são cometidos diariamente por brasileiros e estrangeiros.

A população roraimense está assustada. Bairros outrora tranquilos de Boa Vista, como o 31 de Março, agora aparecem nos aplicativos de mobilidade como sendo zonas de risco. Empresas de segurança privada se instalam aos montes na cidade e suas motos barulhentas passam dia a e noite inteiros fazendo ronda nas ruas para afugentar possíveis infratores e delinquentes. Não se pode mais dormir sossegado.

Recentemente, em Mucajaí, tivemos um ardiloso caso de latrocínio cometido contra um casal por delinquentes perigosos.

Em Caracaraí, por exemplo, em menos de uma semana três índios foram assassinados com facadas sem que se consiga chegar aos homicidas. A suspeita das autoridades locais é que algum alucinado está cometendo os crimes. Sendo assim, estava mais do que na hora das diversas forças de segurança se darem as mãos com o objetivo de adotar medidas de contenção da violência e da criminalidade.

A determinação do governador Antonio Denarium é que seja feito um trabalho integrado com todas as polícias para combater o crime organizado, o tráfico de drogas, o descaminho e o contrabando para levar mais segurança para toda a população. Conforme o secretário de Segurança Pública, coronel Olivan Junior, será montado um plano de segurança estadual.

O passo seguinte será unir todas as esferas de poder para que se possa oferecer segurança de qualidade à população. Olivan Júnior lembra que Roraima é um Estado diferente, com uma grande área de fronteira e, como se não bastasse isso, ainda enfrentamos uma crise imigratória sem precedentes. Esse quadro permite celerados cruzem as nossas fronteiras e venham praticar todo tipo de crime aqui em Roraima, deixando a população em pânico.

As ações de planejamento de combate à criminalidade envolve atores diversos, como os deputados da bancada da segurança pública, a exemplo Jorge Everton e Soldado Sampaio. Os debates em torno do plano de contenção da criminalidade travados na segunda-feira envolveram ainda representantes da Guarda municipal, Polícia Militar, Detran, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Justiça e Cidadania, Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual de Roraima.

O mais importante de tudo é que todos esses atores estejam imbuídos da responsabilidade de pensar em alternativas para fortalecer e garantir a segurança da população sem nenhum traço de vaidade ou subterfúgio, mas revestidos do desejo de fazer nossa sociedade voltar a ter paz. Precisamos ter a nossa tranquilidade de volta. Hoje andamos nas ruas assustados. Não podemos continuar vivendo sob a égide do medo.

Imagem de Robert Balog por Pixabay