Imbróglio envolvendo contas rejeitadas pode adiar projeto político de Antônio Reis em Caracaraí

Uma solicitação do Tribunal de Contas do Estado (TCERR) para que enviasse a prestação de contas do ex-prefeito de Caracaraí, Antônio Reis, para serem digitalizadas pelo órgão, revelou um flagrante crime de prevaricação na Câmara Municipal local. É que o Poder legislativo local nunca votou os balancetes da administração de Reis, o que deveria ter acontecido no ano de 2003, ou seja, há 16 anos. O presidente do Poder Legislativo, à época, era o vereador Dermeval Xavier.

Agora, depois de digitalizadas pelo TCERR, as contas de Antônio Reis foram devolvidas à Câmara Municipal para serem votadas em caráter de urgência. A previsão é que os vereadores votem a matéria na sessão do dia 11 de novembro. Para obter a aprovação da Casa, Antônio Reis precisa do voto favorável de 8 dos 11 vereadores, um terço do total. Sete parlamentares compõem a base de apoio da prefeita Socorro Guerra, ela também pré-candidata à reeleição. Outros 4 fazem oposição à gestora.

Antônio Reis já foi notificado pelo presidente da Casa, vereador Josué Teixeira, para apresentar sua defesa. Caso tenha as contas rejeitadas pelos parlamentares, Reis poderá ficar impedido de concorrer no pleito no próximo ano. Ele foi lançado como pré-candidato a prefeito de Caracaraí pelo PL, no dia 24 de agosto. Detalhe: o parecer do Tribunal de Contas é pela rejeição da prestação de contas do ex-prefeito.