Haroldo Cathedral propõe projeto de cidades inteligentes para o Brasil

O deputado Haroldo Cathedral (PSD-RR) apresentou proposta que prevê o aprofundamento da discussão sobre a viabilidade das cidades inteligentes no país. O tema irá compor os estudos considerados inovadores do Centro de Estudos e Debates Estratégicos da Câmara Federal.

Nesta quarta-feira (5 de maio), o parlamentar falou na Câmara dos Deputados sobre a preocupação com o estágio atual da urbanização brasileira. Destacou os dados do último censo, realizado em 2010, onde indicam que 84,4% da população brasileira é urbana e a expectativa é que, em 2030, esse índice chegue a 91,1%.

Haroldo Cathedral lembrou que os municípios já enfrentam os impactos desse crescimento, com a ineficiência dos subsistemas e serviços prestados, como transporte, segurança, educação, infraestrutura e mobilidade.

De acordo com o deputado Haroldo é neste contexto que surgem as cidades inteligentes, com o propósito de criar condições para que os gestores públicos possam conhecer, avaliar, encontrar e implementar ações de forma simples.

“O conceito de cidades inteligentes incorpora tecnologias da informação e da comunicação na gestão urbana. Refere-se a um modelo que prevê a otimização dos recursos, com foco na qualidade de vida dos cidadãos, por meio da inovação dos processos administrativos e logísticos”, salientou.

Haroldo Cathedral acredita que a excessiva burocratização da administração pública dificulta o desenvolvimento do país.

“O projeto Cidades Inteligentes vem ao encontro desta busca por um novo modelo de governança e eficiência de gestão. A ideia é integrar os setores da administração pública com as necessidades da sociedade, a fim de desburocratizar o atendimento e universalizar o acesso aos serviços, permitindo o aumento do controle dos gastos públicos e melhoria dos processos decisórios de interesse da coletividade.”

Os estudos empreendidos pelo Centro de Estudos e Debates Estratégicos da Câmara Federal vão resultar em relatórios de alta especialização técnica e cientifica, com potencial de transformar as realidades econômica, política e social do país. Esses documentos servirão de instrumentos de fundamentação para elaboração de projetos de Lei e Indicações ao Poder Executivo.