Estudo da Universidade de Princenton destaca investimento de Teresa na primeira infância

Um estudo da Universidade de Princenton (Nova Jersey – EUA), feito com base em entrevistas realizadas entre julho e agosto de 2019, em Boa Vista e  São Paulo, destaca as políticas públicas da gestão da prefeita Teresa Surita (MDB), voltadas para a primeira infância.

O estudo enfatiza a adesão de Boa Vista ao Programa Urban95, da Bernard Van Leer Fundation, com o proposito de tornar a capital roraimense uma cidade preparada para oferecer condições dignas de vida às crianças na primeira infância.

De acordo com o relatório do estudo de caso, Teresa adotou como prioridade de seus sucessivos mandatos, a redução da diferença entre ricos e pobres. Dessa forma, a gestora passou a trabalhar os programas da sua gestão tendo as crianças em seus primeiros anos de vida como prioridade.

O estudo perpassa programas que demonstram a reocupação de Teresa com a infância e juventude, como o Projeto Crescer, iniciado em 2004. Aborda ainda o posterior Criança Feliz, de 2016, até chegar ao atual Família Que Acolhe, que aliado à iniciativa federal Bolsa Família têm dado mais dignidade às famílias carentes de Boa Vista e suas crianças.

O estudo da Universidade de Princenton destaca os investimentos da gestão de Teresa em políticas voltadas para a primeira infância

Tão logo iniciou seu quinto mandato como prefeita de Boa Vista, em 2017, a Prefeitura de Boa Vista, por decisão de Teresa, ingressou no programa Urban95, que coloca como prioridade máxima o investimento na satisfação das necessidades das crianças e de suas famílias em todo o planejamento e programas desenvolvidos na cidade.

Com base no trabalho que já havia sido realizado capital roraimense, Teresa Surita e seus secretários, com destaque para as pastas de Assistência Social, Educação e Saúde, empreenderam projetos com o objetivo de dotar um bairro da cidade como piloto com políticas que visam atender holisticamente as necessidades das crianças, pais e/ou responsáveis, de forma a construir um painel de dados que garantisse que os cidadãos recebessem ajuda quando necessitassem.

Os programas desenvolvidos para a primeira infância passaram a abranger também as famílias de refugiados vindos da Venezuela. “Quando o prazo da fase inicial chegou ao fim em setembro de 2019, as autoridades municipais começaram a fazer um balanço dos progressos e resultados. Apesar de algumas divergências filosóficas e algumas incertezas sobre o futuro do financiamento federal vital, a cidade estava no caminho certo para alcançar seus objetivos de projeto”, diz o estudo.

Mas não apenas Teresa é destaque no estudo da Universidade de Princenton. O relatório também aponta o vereador Linoberg Almeida (Rede) como uma a personalidade política de destaque, no sentido de cobrar que as políticas públicas voltadas para redução da pobreza entre as crianças ricas e pobres e suas famílias sejam efetivas e não sofram de problema de continuidade.

Em discurso na tribuna da Câmara Municipal de Boa Vista na manhã desta terça-feira (15 de outubro), Linoberg falou sobre o estudo e disse que sua atuação como vereador tem buscado garantir exatamente a consistência e continuidade das as políticas voltadas para as crianças boavistenses. Disse que esses investimentos precisam ir além de fotos e lives em redes sociais. Ele, porém, reconheceu, que Teresa tem sido assertiva em sua decisão de investir na primeira infância. “Ocorre – registrou ele – que essas políticas devem ser feitas para durar”, disse.