Caerr detecta servidores fantasmas e inicia trâmite para contratação de auditoria

Irregularidades herdadas de gestões anteriores pipocam a todo instante no atual governo. A Companhia de Águas e Esgotos de Roraima (Caerr), por exemplo, detectou a existência de três servidores fantasmas que recebiam gordos salários sem necessariamente trabalhar. O rolo envolve suposta conivência de autoridades de Mucajaí e falsificação de documentos.

Os servidores estavam na folha de pagamento da estatal com contracheque falsificado da Prefeitura de Mucajaí, o que leva a crer que eles contaram com a ajuda de alguém. Esses servidores teriam sido admitidos na Prefeitura só para poder ter a chancela para serem cedidos à Caerr e depois foram exonerados pelo Município. Eles já foram chamados pela direção da Caerr para se explicar e foram excluídos da folha.

O caso já está no Ministério Público e sob investigação da Polícia Civil de Roraima. A situação incômoda levou o diretor da Companhia, James Serrador (foto acima), a iniciar os trâmites para a contratação de uma auditoria das contas da empresa com foco no ano de 2018. Muita coisa cabeluda está por vir à tona.

Foto: Folha de Boa Vista