SINTAG busca valorização profissional e investimento em segurança

O Sindicato dos Garçons e demais Trabalhadores no ramo de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de Roraima (SINTAG) está buscando a regulamentação da profissão de garçom. Para tanto, a entidade tem mantido diálogo com outros sindicatos congêneres de estados como Amazonas, Tocantins e Paraná no sentido de mobilizar a bancada federal dessas unidades federativas para que os parlamentares encampem essa luta no Congresso Nacional.

De acordo com o presidente do SINTAG, Eledilson Baía, os diretores dos sindicatos que representam os trabalhadores dos ramos de gastronomia e hotelaria desses estados uniram forças com o propósito de conseguirem avanços políticos para seus associados. “Nós vamos entregar pautas do interesse dos nossos associados para os parlamentares federais dos nossos estados, pois nosso objetivo e fazer com que eles defendam nossa categoria em Brasília”, disse.

Outro ponto de pauta que o SINTAG tem trabalhado aqui em Roraima é quanto ao reajuste salarial dos garçons e dos profissionais de hotelaria. O salário base da categoria é de apenas R$ 988,00.

“Nós precisamos que nosso salário seja reajustado”, disse. Ainda faz parte da luta da entidade a busca pela qualificação profissional dos trabalhadores dos ramos de hotelaria e gastronomia, inclusive como forma de prevenir acidentes de trabalho.

“Hoje essas categorias sofrem com a falta de valorização profissional. Então, a nossa maior luta é para que os trabalhadores das áreas de hotelaria e gastronomia sejam devidamente valorizados”, disse.

Investimento em qualificação e segurança

A qualificação para o mercado de trabalho é um dos pontos mais defendidos pelo SINTAG, pois, apesar da falta de divulgação na imprensa, são comuns os acidentes de trabalho envolvendo profissionais da área de gastronomia. Eledilson Baía disse que é comum garçons ou cozinheiras escorregarem nas cozinhas de restaurantes e sofrerem acidentes.

“Por isso, precisamos que haja investimento não apenas em qualificação profissional, mas também na segurança dos funcionários dos restaurantes. Muitas vezes os empregadores não fornecem os equipamentos de proteção individual (EPIs) necessários. Cito o caso de uma funcionária que morreu porque tomou banho de óleo quente e estava sem os equipamentos de proteção”, lamentou.

Buscando novas parcerias

Em busca de melhorias e novas parcerias, o presidente do SINTAG, Eledilson Baia, se reuniu com o presidente da Fecomercio, Ademir Santos, para estreitar relações e conseguir benefícios os trabalhadores das áreas de hotelaria e gastronomia.

Ele afirma que em breve trará novidades aos sindicalizados e seus dependentes. “Estamos trabalhando de forma permanente pelas categorias que nossa entidade representa”, afirmou.

Anúncios

Autor: Luiz Valério

Luiz Valério nasceu em Juazeiro do Norte, no Cariri cearense. Sou formado em Letras e atua como professor e jornalista. Tenho pós-graduação em Comunicação Social, Assessoria de Imprensa e Novas Tecnologias. Escrevo blogs desde 2003 período a partir do qual passei a me dedicar ao estudo do tema. Seja bem vindo, a casa é sua!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s