Teresa apresenta potencialidades de Boa Vista em debate da ONU

As potencialidades de Boa Vista, o perfil da cidade e as oportunidades para investimentos de empresas empreendedoras e com foco na responsabilidade social, visando aquecer a geração de emprego e renda, foram apresentadas pela prefeita Teresa Surita (MDB), em evento da Organização das Nações Unidas, na Pontífica Universidade Católica de São Paulo (PUC).

Teresa participou nesta quarta-feira, 6, da abertura do Workshop Migração e Inovação promovido pela ONU, através do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Participaram dos debates uma comitiva de empresários nacionais, representantes do Sistema S, FIER, FIESP, além de Organizações Não Governamentais, representantes da Prefeitura de São Paulo e secretários municipais de Boa Vista, que trabalham diretamente com questões de desenvolvimento humano e local.

A prefeita da Capital roraimense destacou viabilidades na área da tecnologia, o potencial no agronegócio, com a produção de soja, milho, bovinocultura, algodão e fruticultura e falou das cadeias produtivas que podem ser melhor exploradas no turismo de aventura, observação de pássaros, culinária.

A gestora enfatizou também a localização estratégica de Roraima, que faz tríplice fronteira com a Venezuelana, Guiana e Amazonas, facilitando o escoamento de produção e acesso mais rápido a portos rumo ao Caribe e Europa.

“Muito importante sermos convidados para um debate promovido pela ONU, que possa estabelecer parcerias e contribuir no desenvolvimento da nossa cidade e nosso Estado. Viemos a São Paulo para mostrar nosso diferencial e nossas potencialidades econômicas e apresentar caminhos para enfrentar, de forma positiva, esse processo migratório e contribuir para o desenvolvimento de Roraima”, disse Teresa.

Ainda segundo a prefeita, a intenção é colocar em prática parcerias e soluções viáveis, destacando as oportunidades que Boa Vista já proporciona a grandes empresários e indústrias, com mão de obra disponível e qualificada, além de incentivos fiscais.

“Estamos em busca de ações colaborativas para a crise migratória. Penso ser importante revermos a forma de entregar resultados, trabalhando na solução de problemas com responsabilidade, criatividade e inovação”, frisou.

As mesas redondas com debates continuam nesta quinta-feira, 7, na Puc, com discussões acadêmicas e de pesquisas, visando a elaboração de um relatório geral sobre entraves e potencialidades, a ser encaminhado à Casa Civil e outras esferas de governo, numa tentativa de promover de fato soluções e a inclusão de toda a população afetada com a imigração, sejam venezuelanos ou brasileiros, em políticas públicas que garantam oportunidades e a dignidade das famílias.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.