Nova operação da Polícia Federal desarticula desvio de recursos públicos em Roraima

Esta sexta-feira (14 de dezembro) amanheceu movimentada pelo desencadeamento, pela Polícia Federal, da Operação Zaragata, que investiga desvios de recursos do transporte escolar e pagamento de propina. Dez mandados de prisão e 12 de busca e apreensão estão sendo cumpridos em Boa Vista.

De acordo com as investigações da PF, enquanto estudantes na capital e no interior ficavam sem transporte, empresas recebiam diversas vezes pelo mesmo contrato sem necessariamente prestar o serviço. Os envolvidos no esquema falsificavam documentos e contratos.

Num único contrato de R$ 78 milhões foram identificados pagamentos irregulares em torno de R$ 50 milhões. Há casos de empresas que eram contratadas para fazer uma rota já executada por outra firma, apenas como forma de desviar recursos.

Ainda conforme a PF, as empresas participantes do esquema pagavam propina de 15% do valor das faturas para ter o pagamento liberado pelo governo.

As investigações que resultaram na Operação Zaragata começaram em agosto e contaram com a participação dos ministérios públicos Estadual e Federal e da Controladoria Geral da União (CGU).

Curiosamente, faz mais de um mês que dezenas de ônibus e outros carros de empresas terceirizadas de transporte escolar estão parados na Praça do Centro Cívico, em frente ao Palácio Senador Hélio Campos, em Boa Vista, cobrando o pagamento do transporte escolar.

Enquanto isso, 30 mil alunos ficaram prejudicados pela falta de transporte e com o adiamento do fechamento do ano letivo de 2018 para 2019.

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.