Bolsonaro defende salário integral para médicos cubanos e direito de trazer família

A decisão do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), de condicionar a permanência dos profissionais do Programa Mais Médicos no Brasil à validação do diploma e de impor a contratação individual, tem gerado muita polêmica.

O resultado mais imediato da medida foi a decisão de Cuba de chamar de volta ao país os médicos que trabalham no Brasil. Os opositores de Bolsonaro, como os esquerdistas, dizem que a medida vai impactar a vida de 60 milhões de pessoas, que vão ficar sem assistência.

Um número mais racional é de 24 milhões de pessoas impactadas pela saída de Cuba do Mais Médicos. O fato é que os médicos cubanos, inclusive os contratados aqui em Roraima, sempre se queixaram do fato de ter que devolver 70% do salário recebido ao governo cubano.

Bolsonaro, de sua parte, diz que os médicos que quiserem ficar aqui serão bem-vindo e aqueles que pedirem refúgio serão atendidos prontamente. Cuba está mandando aviões buscar seus profissionais, mas muitos não querem voltar.

O presidente eleito defende o salário integral para os médicos cubanos e o direito de trazer suas famílias para o Brasil.

Anúncios

Autor: Luiz Valério

Luiz Valério nasceu em Juazeiro do Norte, no Cariri cearense. Sou formado em Letras e atua como professor e jornalista. Tenho pós-graduação em Comunicação Social, Assessoria de Imprensa e Novas Tecnologias. Escrevo blogs desde 2003 período a partir do qual passei a me dedicar ao estudo do tema. Seja bem vindo, a casa é sua!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s