Haddad defende educação em tempo integral e reforma da Previdência com corte de privilégios

O candidato à Presidência, Fernando Haddad, defendeu nesta segunda-feira (15) um governo de coalizão e disse que vai propor uma reforma da Previdência sem privilégios.

No primeiro compromisso do dia, Fernando Haddad parabenizou os professores e aproveitou para defender a escola em tempo integral. Ele criticou o ensino à distância para crianças e disse que pretende aumentar ao tempo na escola para sete horas por dia.

“A educação à distância para o ensino fundamental criará um problema sério no país, criaria um problema muito sério, que é a não convivência das crianças. Toda a perspectiva do mundo é a educação em tempo integral, ou seja, manter a criança na escola em tempo integral para que ela possa conviver, se socializar, construir a sua própria personalidade”, afirmou.

Nas redes sociais, o candidato e ex-ministro da educação disse que quer fazer um ministério com os melhores e escreveu: “Mário Sérgio Cortella acompanhou meu trabalho como ministro e há muito tempo digo que ele deveria pensar em ocupar o Ministério da Educação”.

Haddad também falou sobre economia. Ele prometeu botar as contas públicas em ordem. Disse que é a favor de uma reforma da Previdência, sem privilégios.

“Em relação à arrumação das contas públicas, nós vamos arrumar. Nós já arrumamos uma vez e vamos arrumar de novo. Agora, em relação à Previdência eu estou dando o caminho das pedras, que eu acredito piamente, como economista, que entende de política ou o contrário, como você quiser, nós não vamos conseguir uma trajetória consistente da maneira como está a proposta. Tem que ter um regime só. Ponto. E um regime que seja justo para todo mundo, coerente, sustentável, mas a trajetória, construção, é essa”, concluiu. 

Com informações de G1

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.