Repúdio contra a truculência

Mais um ato de truculência contra jornalistas, cometido pelo chefe da Casa Militar do Governo do Estado, coronel Edson Prola, provocou a indignação na categoria e motivou a veiculação uma nota de repúdio dos sindicatos dos jornalistas e radialistas profissionais do estado de Roraima nos meios de comunicação locais.

Numa atitude própria do seu perfil autoritário e arcaico, coronel Prola expulsou a equipe da TV Caburaí, ligada ao senador Romero Jucá (PMDB), da entrevista coletiva concedida pelo governador Ottomar Pinto (PSDB), sob a alegação de que ela não estava credenciada. Inquirido sobre a ação do seu subalterno, Ottomar disse que os jornalistas expulsos eram “imprensa marrom”. Segue, abaixo, a reprodução, na íntegra, da nota de repúdio divulgada conjuntamente pelo Sinjoper e pelo Sindrap/RR:

NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Roraima (Sinjoper) e o Sindicato dos Radialistas Profissionais de Roraima (Sindrap-RR) vêm de público REPUDIAR a atitude do Cel. Edson Prola, chefe da Casa Militar do Governo do Estado, de expulsar uma equipe da TV Caburai da cerimônia de troca de comando na Secretaria de Segurança Pública, sob a alegação de que a mesma não estaria credenciada para o evento.

É sabido que não houve nenhum tipo de credenciamento de Imprensa para a cobertura do evento, tendo sido feito apenas o convite a todos os veículos de comunicação.

Causa estranheza, o fato de que apenas a equipe da TV Caburai, que pertence ao grupo de oposição ao Governo do Estado, tenha sido expulsa do local, já que os demais veículos de comunicação presentes também não tinham credencial alguma e permaneceram no local.

Mais estranho ainda é o fato de o excelentíssimo governador Ottomar Pinto dizer que a TV Caburai “faz imprensa marrom”, talvez por fazer críticas à sua política de governo.

Este é mais um ato arbitrário que fere o preceito constitucional da Liberdade de Imprensa, típico de governos autoritários, que ainda mantêm em seu cerne o artifício da censura para calar aqueles que tentam mostrar a verdade dos fatos à população.

O Sinjoper e o Sindrap se solidarizam com os companheiros Fábio Salgueiro e Teo Almeida, vítimas deste ato de desrespeito à nossa categoria.

Boa Vista-RR, 16 de maio de 2007.

Gilvan Costa
Presidente do Sinjoper

Eduardo Figueiredo
Presidente do Sindrap-RR”

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.