LER, LER E LER

Para o desempenho um bom na profissão de jornalista ou em qualquer outra, é preciso, antes de tudo, buscar uma construir uma base sólidade conhecimentos sobre os mais diversos assuntos. O pior é que há pessoas que entram num curso universitário pensando apenas no “canudo”e se esquecem de que o conhecimento que se pode adquirir é o mais importante. É sobre este assunto que trata este trecho da entrevistado notável arquiteto Oscar Niemeyer concedida ao blog do ex-ministroda Casa Civil, José Dirceu.

O que eu acho ruim é que o homem brasileiro não tem uma formação organizada. O sujeito se transforma em especialista ou em um médico fantástico, e nunca leu um livro. Nós não estamos fazendo um trabalho, agora, de intervir nessa fase da juventude. O sujeito cresce na profissão, mas não toma conhecimento da vida. Não é o self-made mandos americanos, que basta ser o vencedor, mas é o sujeito saber que existe gente, que existe miséria, que ele se sentiria melhor, se conhecesse melhor o mundo e tivesse prazer em ajudar os outros.

Um dia, umas estudantes vieram em grupo me visitar. Então, uma delas perguntou para a outra: ‘_Você já leu Eça de Queiroz?’ E ela disse:’_É a filha da Raquel de Queiroz?’ Não leram nada. De modo que faltaleitura. Tem um colega meu, um rapazinho modesto, trabalha aqui comigo, ele queria ser arquiteto e não tinha dinheiro. Então, eu pagoa universidade, mas ele é obrigado, de dois em dois meses, a ler um livro e falar sobre a obra.

Esse rapaz aprendeu, está mais interessado em ler. O que falta é isso.Não precisa ser um intelectual, não. Mas, nos assuntos principais, temque ter uma opinião, e ter força para defender as coisas que ele considera mais importantes para a caminhada sem destino do serhumano.”

Leia mais aqui.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.