O Brasil é uma bola

O Brasil inteiro vive clima de Copa do Mundo. Goiânia, Anápolis, Brasília, Boa Vista. Por onde passei nos últimos sete dias o cenário está decorado de verde amarelo. Camelôs aproveitam para ganhar alguns trocados vendendo todos os tipos de suvenires com motivos da seleção brasileira. Levados pelo marketing multimilionário que vende o maior evento futebolístico do mundo, os brasileiros se transformam em patriotas apaixonados. Prontos para reverenciar os “deuses” da bola: Ronaldo, Ronaldinho e companhia, na suas exibições na Alemanha.

Nas ruas, lojas e aeroportos de Norte a Sul do país exibem o pavilhão nacional transformado em produto de consumo. Em período de Copa é feshion se vestir de verde amarelo. Moçoilas de todas as idades desfilam seus modelitos com as cores do Brasil. Rapazes de todos os credos, e mesmo os sem credo nenhum, se enfeitam e estampam a bandeira no peito. Todos com a crença de que a seleção brasileira retornará com mais uma estrela cravada no peito. Primeiro, é preciso vencer a ansiedade que antecede ao jogo contra a Croácia.

As bolhas do Ronaldo e o machucado leve na bunda de Ronaldinho Gaúcho foram os principais temas da imprensa esportiva nacional e internacional por alguns dias. Passado o susto causado pelos machucados causados pela chuteira nova nos pés multimilionários de Ronaldo, agora os 160 milhões de brasileiros aguardam o momento de ver rolar a bola e poder estrangular os tímpanos dos que estiverem por perto, quando sair o primeiro gol da “canarinho”.

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.