Boa Vista, cidade das águas

A situação das ruas dos bairros periférios da cidade de Boa Vista, capital de Roraima, em época de chuva, faz cair por terra o slogan da Prefeitura Municipal “Boa Vista limpa, Boa Vista linda”. Basta começar a chover para que a cidade se transforme numa imensa poça de água pluvial, com lixo espalhado em vários pontos, devido à falta de serviço de drenagem.

Bairros como Asa Branca, Tancredo Neves, Operário, Conjunto Cidadão, Pintolândia, Nova Cidade, Sílvio Botelho entre tantos outros ficam completamente alagados e as famílias lá residentes passam por péssima situação. Isso sem falar na caótica situação do Beiral.

Mas não são apenas os moradores dos bairros periféricos que sofrem com a falta de um sistema de escoamento da água da chuva. Em locais como o São Francisco, Aparecida, Pricumã, Centro também ocorre acúmulo de água, o que dificulta a vida de motoristas e pedestres.

O pior de tudo é que entra ano e sai ano e as coisas continuam iguais: as mesmas abordagens da imprensa, as mesmas justificativas das autoridades, as mesmas medidas paliativas do governo, o mesmo comodismo das pessoas, o mesmo problema… O futuro repetindo o passado de forma cíclica. Enquanto isso, nas propagandas de rádio e televisão, Boa Vista continua linda e o estado de Roraima tem um governo solidário. Para inglês ver.

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.