Professores paralisam atividades e cobram direitos em Roraima

Professores das redes estadual e municipal de ensino paralisaram as atividades hoje em Roraima. Cerca de 700 educadores roraimenses se reuniram em frente à Assembléia Legislativa e ao Palácio Senador Hélio Campos para cobrar direitos que a categoria afirma não estar sendo cumpridos pelo governo estadual.

Lá, eles fizeram um apitaço e interditaram a rua principal da praça do Centro Cívico que fica em frente à sede dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Foi necessário que os agentes municipais de trânsito desviassem o fluxo de veículos.

O Sinter – entidade sindical que representa a categoria – reclama do fato dos professores estarem atuando sem um Plano de Cargos e Carreira que os ampare. A Lei 480 que foi aprovada pela Assembléia Legislativa foi contestada na Justiça pelo governador Ottomar Pinto (PSDB) e acabou por ser anulada.

Os professores estaduais reclamam ainda do não cumprimento da Lei Estadual 331, de 2002, que concede um reajuste anual de 5% aos profIssionais de educação. Desde a sua aprovação, ainda na gestão do ex-governador Flamarion Portela, hoje no PTC, que o reajusta não é repassado aos professores. Já há um acúmulo de 25% que está sendo reclamado pela categoria. (As fotos que ilustram esses textos foram gentilmente cedidas por Platão Arantes)

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.