Reflex0s da decisão do STF em Roraima

Desembargador Mauro Campello se reuniu com os diretores do TJ-RR, na tarde de hoje, para discutir a decisão do STF, que resolveu manter a Resolusão anti-nepotismo do CNJ

A decisão do Pleno do Supremo Tribunal Federal (STF), tomada anteontem, de manter a Resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que obriga o Poder Judiciário a demitir todos os parentes de magistrados e servidores que estejam empregados nos tribunais, levou a presidência do Tribunal de Justiça de Roraima (TJ) a abrir novo procedimento investigatório para apurar se ainda há algum caso nepotismo na Justiça roraimense.

Durante parte da tarde e início da noite de hoje, o presidente do TJ, desembargador Mauro Campello, esteve reunido com os diretores do TJ para discutir a questão, segundo apurou a reportagem do Brasil Norte. Ele só deve se pronunciar sobre o assunto na próxima semana. No levantamento anterior, só foi detectado um caso de nepotismo entre os servidores do Tribunal de Justiça roraimense, já resolvido pela presidência.

A Resolução do CNJ teve a sua abrangência ampliada e vale para todo o corpo de servidores dos tribunais de Justiça, desde o corpo técnico até os desembargadores. Os chefes de seção que tiverem parentes empregados terão que apontá-los para demissão. A decisão do STF também deve resultar na derrubada das liminares conseguidas por desembargadores de alguns estados, que se negaram a demitir os parentes empregados. Este não é ocaso de Roraima.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.